A Fundação de Assistência à Saúde de Paranaguá (Fasp), divulgou seu primeiro boletim semanal de atendimentos na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) que corresponde aos dias 20 a 26 de junho. Por meio do relatório é possível demonstrar o número de atendimentos médicos realizados na UPA no período. Foram atendidas 2.486 pessoas, destas, 1.891, ou 78,56%, buscaram atendimento para classificados como não graves ou leves. Neste período, 75 pacientes que procuraram o atendimento na UPA foram encaminhados para acompanhamento na Unidade Básica de Saúde (UBS) de sua região para tratamento de doenças crônicas como diabetes, doenças cardiovasculares, entre outros. De acordo com a diretora geral da Fasp, Everllin Guiguer, outra informação importante é o horário de pico da UPA que está compreendido das 13h às 19h. Nesse horário há um maior tempo de espera em decorrência de diversos fatores, em especial em razão da procura dos pacientes em massa em horário especifico, revezamento do horário de intervalo e almoço de profissionais de saúde, somadas às emergências graves que chegam durante o horário de pico. Confira os níveis de gravidade definidos por cores preconizados no sistema de classificação de risco e o número de atendimentos no período de 20 a 26 de junho: Vermelho: emergência. Caso gravíssimo, com necessidade de atendimento imediato – 3,54% Laranja: muito urgente. Caso grave, com risco significativo. Necessita de atendimento urgente – 4,10%. Amarelo: urgente. Caso de gravidade moderada. Necessita de atendimento rápido, mas pode aguardar – 13,80% Verde: pouco urgente, baixo risco de agravamento da saúde, pode aguardar atendimento e a cor azul: não urgente. Livre de risco de agravamento da saúde. Pode aguardar atendimento ou ser encaminhado para uma Unidade Básica de Saúde – 78,56%. Sempre que necessário, o paciente em observação permanece na UPA e é cadastrado na Central de Leitos Estadual enquanto aguarda a liberação de leito de internamento no hospital de referência, sendo certo que durante este período de espera ele permanecerá sob os cuidados dos profissionais de saúde da UPA, podendo inclusive receber alta em determinados casos. A Fundação de Assistência à Saúde de Paranaguá ainda informa que a UPA atende os usuários por classificação de risco, ou seja, o paciente com quadro agravado sempre terá preferência sobre os casos mais leves e destaca, por fim, que o boletim será divulgado semanalmente na página da Prefeitura de Paranaguá trazendo maior transparência aos atendimentos realizados na Unidade de Atendimento de Urgência e Emergência (UPA).

0
91

Please enter banners and links.

A Fundação de Assistência à Saúde de Paranaguá (Fasp), divulgou seu primeiro boletim semanal de atendimentos na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) que corresponde aos dias 20 a 26 de junho.
Por meio do relatório é possível demonstrar o número de atendimentos médicos realizados na UPA no período. Foram atendidas 2.486 pessoas, destas, 1.891, ou 78,56%, buscaram atendimento para classificados como não graves ou leves.
Neste período, 75 pacientes que procuraram o atendimento na UPA foram encaminhados para acompanhamento na Unidade Básica de Saúde (UBS) de sua região para tratamento de doenças crônicas como diabetes, doenças cardiovasculares, entre outros.
De acordo com a diretora geral da Fasp, Everllin Guiguer, outra informação importante é o horário de pico da UPA que está compreendido das 13h às 19h. Nesse horário há um maior tempo de espera em decorrência de diversos fatores, em especial em razão da procura dos pacientes em massa em horário especifico, revezamento do horário de intervalo e almoço de profissionais de saúde, somadas às emergências graves que chegam durante o horário de pico.
Confira os níveis de gravidade definidos por cores preconizados no sistema de classificação de risco e o número de atendimentos no período de 20 a 26 de junho:
Vermelho: emergência. Caso gravíssimo, com necessidade de atendimento imediato – 3,54%
Laranja: muito urgente. Caso grave, com risco significativo. Necessita de atendimento urgente – 4,10%.
Amarelo: urgente. Caso de gravidade moderada. Necessita de atendimento rápido, mas pode aguardar – 13,80%
Verde: pouco urgente, baixo risco de agravamento da saúde, pode aguardar atendimento e a cor azul: não urgente. Livre de risco de agravamento da saúde. Pode aguardar atendimento ou ser encaminhado para uma Unidade Básica de Saúde – 78,56%.
Sempre que necessário, o paciente em observação permanece na UPA e é cadastrado na Central de Leitos Estadual enquanto aguarda a liberação de leito de internamento no hospital de referência, sendo certo que durante este período de espera ele permanecerá sob os cuidados dos profissionais de saúde da UPA, podendo inclusive receber alta em determinados casos.
A Fundação de Assistência à Saúde de Paranaguá ainda informa que a UPA atende os usuários por classificação de risco, ou seja, o paciente com quadro agravado sempre terá preferência sobre os casos mais leves e destaca, por fim, que o boletim será divulgado semanalmente na página da Prefeitura de Paranaguá trazendo maior transparência aos atendimentos realizados na Unidade de Atendimento de Urgência e Emergência (UPA).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here