Programa Família Acolhedora acontece em Paranaguá

0
265

Please enter banners and links.

O programa Família Acolhedora está sendo realizado em Paranaguá por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) da Prefeitura. O acolhimento é feito em caráter temporário de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social.

São crianças e adolescentes que podem ser acolhidos num período que pode variar de 30 dias até 1 ano, até que a criança ou adolescente acolhido
possa retornar para família de origem ou, em último caso, ser encaminhada para adoção.

A Família Acolhedora é uma família voluntária da comunidade que é selecionada, capacitada, cadastrada e acompanhada pela equipe técnica do Serviço de Acolhimento para oferecer e garantir cuidados individualizados em ambiente familiar e afetuoso para crianças de 0 a 18 anos. E tem feito uma grande diferença na vida de quem é acolhido.

É o caso do Antonio, que tem 16 anos, e foi acolhido por uma família parnanguara. “Estou amando ter uma mãe e um pai. Sempre quis ter pais que se importam comigo, que me dão carinho e me ajudam a tomar as decisões certas. Apesar de eu ter 16 anos, eles concordaram em me acolher. Achei que nunca ia ter uma família e sou grato pela realização deste programa em Paranaguá”, disse em áudio.

Antonio é um adolescente que precisou ser retirado do meio familiar, pois tinha pais vivendo na dependência das drogas e foi negligenciado de todas as formas. Foi feita uma denúncia, ele foi retirado desta situação de vulnerabilidade para ficar numa das unidades de acolhimento da Prefeitura e agora faz parte deste programa.

A história do Antonio é muito parecida com a de outras crianças e jovens que estão a espera de uma família que as acolha. E é esta convivência familiar que está sendo promovida e que consta como base do artigo 19 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Atualmente Paranaguá tem 20 famílias habilitadas e sete crianças sendo atendidas neste programa e todo novo encaminhamento é feito pelo Conselho Tutelar, pela Vara da Infância ou pelo Ministério Público.

Toda Família Acolhedora recebe um salário mínimo do valor do governo federal. “E é importante lembrar que não se trata de uma adoção, mas de um acolhimento para que a criança tenha a oportunidade de viver num lar e tenha a chance de uma convivência saudável”, destaca a secretária da pasta, Ana Paula Falanga.

Requisitos
Para participar do programa são necessários preencher alguns requisitos como os responsáveis terem acima de 25 anos de idade, residência fixa em Paranaguá, certidão de antecedentes criminais e ter uma fonte de renda, além da apresentação de documentos pessoais.

Os interessados podem se dirigir ao Centro Integrado de Atendimento para Crianças e Adolescentes Vítimas de Violência (CAICAVV) para fazer o cadastro. Após avaliação dos requisitos e documentos, a família passa por uma capacitação.

A assistente social e coordenadora do Programa Família Acolhedora em Paranaguá, Jucelma de Lima Silva, explica que há crianças e adolescentes atendidos no serviço de acolhimento disponibilizado pelo município, mas que o objetivo é garantir que eles tenham a convivência familiar e comunitária.

“Mais importante em todo esse processo é que as famílias tenham amor e cuidado para dedicar a eles. As crianças e adolescentes saem de uma situação de vulnerabilidade social e por isso precisam de afeto e todos os cuidados como atendimento educacional, de saúde, entre outros”, lembrou a assistente social.

“É preciso que a família tenha em mente que isso não é um emprego, por isso é tão necessário o amor”, completa Jucelma Silva. “E estamos sempre fazendo o acompanhamento junto às crianças e responsáveis”, reforçou.

Ela lembra que o sistema de acolhimento é realizado em vários países do mundo, além do Brasil.

Serviço

O CAICAVV fica na rua Júlia da Costa e os telefones de contato são o 3420-6025 e (41) 99166-2626.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here