Troca do manto de Nossa Senhora do Rocio será realizada neste domingo (31)

0
171

Please enter banners and links.

Com a aproximação da Festa da Padroeira do Paraná, o manto oficial
para vestir a imagem de Nossa Senhora do Rocio, que fica no altar do
Santuário, durante as celebrações, está quase finalizado. A data para a
troca do manto, que acontece anualmente, será no dia 31 de outubro.
Todos os anos, a cerimônia de troca do manto acontece e é muito
aguardada pelos devotos, que renovam as esperanças junto à chegada
da nova vestimenta da Santa Mãe. Recentemente, a veste passou a ser
feita por um artista especializado na confecção de mantos para
grandiosas festas religiosas.
“Antigamente, os mantos eram doados pelos devotos, mas,
recentemente, ele passou a ser confeccionado pelo artista Fábio Ítalo, do
Rio de Janeiro, que faz, também, para outras festividades católicas. Nós
passamos a prezar pela qualidade, fazendo algo profissional, que tenha
uma história – por exemplo, um porque para cada cor incluída. É um
trabalho bastante delicado e que deve expressar uma mensagem, por
isso, ele é o manto do ano e é realizada uma missa solene para a sua
troca”, explica o reitor do Santuário do Rocio, padre Dirson Gonçalves.
Segundo ele, o dia da troca do manto representa a união de todos os
filhos para dar um vestido belíssimo vestido de festa para a mãe. “Os
devotos são filhos de Nossa Senhora, e se reúnem para dar um vestido
bonito, digno dela, para uma festa grandiosa. Recolhemos todas as
motivações dos devotos e o artista expressa isso em um manto. É um
momento em que, de certa forma, todos participam”, afirma.
Quem faz o manto?
Natural de Belém, no Pará, Fábio Ítalo é muito conhecido no Brasil na
área de consultoria de eventos religiosos católicos, além de ser artesão
em mantos. Também é designer de eventos e trabalha com
ornamentação de andores e berlindas.
Aos 38 anos, Ítalo acumulou muita experiência em ornamentações e
produção de mantos, já que desde criança teve contato com a profissão.
“Aos sete anos, quando morava em Marapanim, conheci um senhor que
era responsável pelas ornamentações da berlinda, chamado Raimundo
Vidal. Fui ajudante dele e acabei criando gosto pela profissão, que
considero fruto da Igreja Católica. Desde então, nunca mais parei”, conta.

O artesão já confeccionou mantos para diversas festas da igreja, dentre
elas a do Carmo, em Recife; São Sebastião, no Rio de Janeiro; Nossa
Senhora da Conceição, em Salvador; Nossa Senhora de Nazaré, em
Belém e, também, para a festa de Nossa Senhora do Rocio, no Paraná.
“Desde 2013 confecciono mantos para Nossa Senhora do Rocio. É um
trabalho realizado de acordo com o tema da festa, também em conjunto
com a decoração, seguindo os tons e etc”, diz Ítalo.
Ele destaca que confeccionar a vestimenta da padroeira é uma honra. “É
de grande importância bordar para a Rainha e Padroeira do povo
paranaense, cuja festa é uma das maiores e mais antigas do país. Ter a
oportunidade de revestir a imagem milagrosa da Mãe do Rocio é uma
experiência maravilha, porque, além de confeccionar o manto, sou
devoto dela, inclusive, minha mãe reza o terço e novena todos os dias
em homenagem a ela”, conta o artista.

Luiza Rampelotti
Assessoria de Imprensa –

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here