PROPOSTA DE PEDÁGIO NO CANAL DE ACESSO AO PORTO É SURREALISTA, DIZ DEPUTADO

0
299
COLABORE  COM O NOSSO JORNALISMO  LOCAL  PIX 41996934645

Please enter banners and links.

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) classificou de “surrealista” a proposta do Governo Federal de conceder o canal de acesso ao Porto de Paranaguá à iniciativa privada. O Ministério da Infraestrutura anunciou nesta terça-feira (27) os estudos de concessão do canal e de mais três áreas para movimentação de granéis sólidos.

“O Governo Federal quer colocar um pedágio para os navios que acessam o Porto de Paranaguá. É uma proposta surrealista. Imagina o maior porto graneleiro do mundo com pedágio para um navio acessar?”, disse Romanelli, durante a sessão desta quarta-feira (28) da Assembleia Legislativa do Paraná.

A divulgação foi feita pelo secretário Nacional de Portos e Transportes Aquaviários do Ministério da Infraestrutura, Diogo Piloni, em publicação em uma rede social.  A concessão do canal de acesso ao Porto faz parte do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) junto com outros oito projetos portuários.

Competitividade – Romanelli lembrou que o Governo Federal já tentou implantar esse modelo no Porto de Santos e foi rechaçado. Segundo ele, a cobrança vai reduzir a competitividade do Paraná ao criar mais uma taxa que incidirá nos custos das cargas comercializadas pelo Porto de Paranaguá.

“É inacreditável eles quererem cobrar pedágio no acesso ao Porto. O Governo Federal acha que o Paraná é um laboratório. Os exportadores, o agronegócio e o setor produtivo não suportam mais custos abusivos de infraestrutura e logística”, disse.

PPI – Além da concessão do canal de acesso ao Porto de Paranaguá, o PPI inclui o arrendamento de três áreas para movimentação de granéis sólidos (PAR9, PAR14 e PAR15). A previsão do Governo Federal é licitar os projetos em 2022 e 2023.

Fonte Assessoria da ALP 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here