Guaratuba recebe Governador e Secretários de Estado para comemoração de 250 anos

0
136

Please enter banners and links.

No dia 29 de abril, dia do aniversário de 250 anos de fundação do Município de Guaratuba, será realizado evento no Espaço Litoral que contará com a presença do governador Carlos Massa Ratinho Jr e Secretários de Estado.

Na manhã do dia 29 serão inauguradas várias obras pela cidade como o Parque Municipal, o Centro de Atendimento à Infância e a Adolescência, o Marco dos 250 anos no Terminal do Turístico Pesqueiro. A partir das 11h, será inaugurado o Espaço Litoral e também a Galeria dos Prefeitos no Casarão Marcílio Dias.

Haverá também o lançamento do Portal da Educação, a entrega de dois ônibus para a Educação e a entrega de um veículo para a Secretaria da Cultura e do Turismo. Também será realizada entrega de comendas aos homenageados.

 

Todas as medidas de biossegurança serão tomadas e a presença de público será limitada.

 

 

 

 

 

Selo comemorativo 250 anos

Marca criada para celebrar o aniversário de 250 anos de Guaratuba. Sua construção foi realizada considerando aspectos naturais, históricos, culturais e artísticos. A forma arredondada das letras que expõe o numeral 250 remete ao desenho das praias e às curvas da baía de Guaratuba. Sua aplicação ocorreu sobre a representação da areia e das águas. Trata-se da síntese que demonstra a trajetória desta relevante cidade do litoral.

As cores adotadas prestigiaram os elementos naturais vibrantes de Guaratuba. O Verde representa a mata atlântica, o Azul o oceano e o Alaranjado a luz do sol. Abaixo da numeração foi aplicada base com tom alaranjado, insinuando a areia das praias.

Passeando entre os numerais, elementos revelam as riquezas de Guaratuba. Aplicados em lógica cronológica, os desenhos se integram. Da esquerda para direita, suscitando uma linha do tempo, vê-se o início da cidade, fundada a partir da construção da Igreja Matriz em meio à natureza exuberante, exemplificada pela vegetação (bananeira) e a ave Guará. Em seguida, ilustração retrata a atividade dos moradores, essencialmente pescadores, algo que também demonstra o movimento econômico da cidade juntamente com a agricultura. Por fim, tem-se simbologia que destaca o potencial e vocação turística da cidade, um pin de localização digital, bastante difundido nos dias atuais para indicar pontos de interesse. Por fim, a imagem do Cristo abençoa a todos, com seu braço estendido sobre Guaratuba. As inscrições ANOS e GUARATUBA complementam o conteúdo textual do projeto.

Vale ressaltar que os estilo de traço adotado nos desenhos foi inspirado na obra do famoso artista paranaense, Poty Lazarotto.

 

Comenda de 250 anos

A Comenda de 250 Anos é uma condecoração que será concedida a pessoas que se destacaram ou se destacam em suas áreas de atuação no município. Desde artistas, políticos, empresários, esportistas, produtores rurais, pessoas ligadas a educação, cultura, turismo, servidores, colaboradores, entre outros. É a primeira vez que Guaratuba realiza esse ato, agora em uma data única, um momento muito especial para a cidade em comemoração dos seus 250 anos no dia 29 de abril. Será um momento histórico, de homenagear todos os homens e mulheres que contribuíram e ainda contribuem para o desenvolvimento da cidade.

 

Marco dos 250 anos

O marco foi criado no local de fundação da Vila de São Luiz de Guaratuba da Marinha em 29 de abril de 1771, na Praça que leva o nome do fundador da Vila, Coronel Afonso Botelho de São Payo e Souza, praça também conhecida como Praça dos Namorados.

O local porta de entrada na cidade pela Baía de Guaratuba, um estuário encaixado na planície costeira do Litoral guarda nas paredes da memória o registro do Marco Zero da cidade, a Rua da Praia, onde existia o primeiro trapiche em madeira e depois o outro em alvenaria construído na década de  1920, recebendo as canoas que chegavam da área rural com produtos para serem vendidos  para a população local, e  que vinham das lavouras desenvolvidas nas regiões de Cubatão, Riozinho, Empanturrado, Limeira, Descoberto.

Na Rua da Praia, depois Cel. Afonso Botelho de São Payo e Souza, destacaram-se a “Cadeia Velha”, o Edifício São Luiz, o Clube Ipiranga, engolidos pela Catástrofe de setembro 1968. O Casarão do Porto, atualmente Casa da Cultura, e o que restou do Cine Média Luz, o primeiro cinema de Guaratuba no final da rua.

 

Galeria dos Prefeitos

A Prefeitura Municipal de Guaratuba realizou no dia 3 de Abril de 2021 a instalação da “Galeria dos Prefeitos” no salão do Casarão “Marcílio Dias”. Essa é uma iniciativa que tem por objetivo imortalizar a memória dos prefeitos, homenageando-os por seus relevantes trabalhos prestados ao município, no ano de comemoração dos 250 anos de fundação de Guaratuba (1771-2021).

Para a realização desse trabalho, foi feito uma pesquisa histórica em várias fontes de pesquisa como os registros do livro “Histórias de Guaratuba”, de autoria do cidadão guaratubano e ex-prefeito, Joaquim da Silva Mafra. A Prefeitura Municipal de Guaratuba, através da Secretaria Municipal da Cultura e do Turismo, organizou a Galeria dos Prefeitos de Guaratuba, como um legado de reconhecimento pelo que fizeram.

 

Parque Municipal

Um campo de futebol surgiu na década de 1980 neste local criado pela comunidade guaratubana. Pela Lei 427, de 2 de outubro de 1985, o local recebeu o nome de Estádio de Futebol “Prefeito Acir Braga”, lei sancionada pelo próprio prefeito à época, Acir Braga.

O clube de futebol Kashima Antlers nasceu aqui, tendo como João Batista do Nascimento Melo seu fundador.  O time foi Campeão em Guaíra em 1997, disputando 4 campeonatos profissionais. A seleção de Guaratuba foi Campeã da Copa Litoral de 1999 e de 2015. Disputou a Série A3 e a Série Prata A2 do Campeonato Paranaense, e campeonatos Paranaense Júnior, em Guaratuba de 2005 a 2009.

Ao longo desses 40 anos, no estádio ocorreram inúmeros campeonatos municipais, Jogos Abertos do Paraná, Jogos Escolares e também Pía Bom de Bola.

Em 2017, na gestão do Prefeito Roberto Justus, foi criado o projeto do Parque Municipal, que além da revitalização do estádio, trouxe novas áreas de esporte e lazer, como a pista de skate, o ginásio de esporte, quadra poliesportiva, quadra de areia, campo sintético, pista de caminhada, academias da melhor idade e parquinhos infantis. O local também recebeu um Centro de Atendimento à Infância e à Adolescência, gerido pela Secretaria Municipal do Bem Estar e Promoção Social.

 

 

Cultivo de Ostras Nativas – Patrimônio Imaterial de Guaratuba

Projeto de Lei nº 1.879, de 27 de abril de 2021, aprovado pela Câmara de Vereadores e sancionado pelo Prefeito Roberto Justus, declara o cultivo, manejo e preparo da Ostra Nativa (Crassostrea rhizophorae) patrimônio imaterial do Município de Guaratuba. A declaração será encaminhada o Registro de Bens Imateriais perante a Secretaria de Cultura do Estado do Paraná e ao IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico, autarquia federal responsável pelos registros à nível nacional.

O cultivo da ostra da baía de Guaratuba e suas peculiaridades faz parte da história, da identidade, da cultura e economia de Guaratuba. A nível nacional, os mariscultores de Guaratuba foram pioneiros no cultivo da ostra nativa. Entende-se que o Cultivo da Ostra Nativa de Guaratuba como um saber, um conhecimento e um modo de fazer enraizado na comunidade do Cabaraquara. Segundo o Decreto Estadual 4841/2016, em seu Art. 1º institui o Registro de Bens Culturais de Natureza Imaterial que constituem o Patrimônio Cultural Paranaense, sendo o Cultivo da Ostra Nativa de Guaratuba englobada no item I – Livro de Registro dos Saberes, onde serão inscritos conhecimentos e modos de fazer enraizados no cotidiano das comunidades. Cabaraquara é uma vila de pescadores de Guaratuba, localizada depois da travessia do ferry boat.

Além do pioneirismo, as ostras de Cabaraquara possuem o título de melhor ostra do país e uma das três melhores do mundo. A região foi visitada por especialistas japoneses que viajaram pelo Brasil e também avaliaram ostras produzidas em várias regiões do mundo. Os especialistas do Japão afirmaram que a ostra nativa da Baía de Guaratuba, na parte sensorial, é a melhor do país e uma das 3 mais saborosas do mundo. “Já provei ostras praticamente do mundo inteiro mas seguramente posso dizer que as ostras de Guaratuba estão entre as 3 mais saborosas do mundo” (Kikuo Yamamoto).

Primeiro cultivo no Brasil na técnica de long line, cultivo de ostras em linhas e bóias, com submersão total. As “sementes” são colocadas em estruturas submersas na água para se desenvolverem. Depois que atingem um tamanho maior, as ostras são transferidas para as chamadas lanternas, que são como gaiolas feitas de tela de nylon, com vários andares. Em Cabaraquara, o visitante pode conhecer o cultivo de ostras e deliciar-se com a iguaria nos restaurantes locais. A Associação Aguamar tem cerca de 17 associados com produção anual de cerca de 70 a 100 mil dúzias de ostras nativas.

 

Festa do Divino – Patrimônio Imaterial de Guaratuba

 

Projeto de Lei nº 1.878, de 27 de abril de 2021, aprovado pela Câmara de Vereadores e sancionado pelo Prefeito Roberto Justus, declara a Festa do Divino Espírito Santo patrimônio imaterial do Município de Guaratuba, reconhecendo oficialmente a importância desta manifestação cultural e turística para a cidade.

A presente declaração será encaminhada para o Registro de Bens Imateriais perante a Secretaria de Cultura do Estado do Paraná e ao IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico, autarquia federal responsável pelos registros à nível nacional.

A festa de origem assoriana ocorre tradicionalmente nos mês de julho de cada ano desde a fundação do município tendo engajamento e apoio de toda a comunidade local.

A fundação da Vila de São Luiz de Guaratuba da Marinha data de 29 de abril de 1771, pelo Tenente Coronel Afonso Botelho de São Payo e Souza. A primeira missa foi celebrada no dia 28 de abril de 1771, um dia antes de sua fundação.

A Festa do Divino teve seu início no período da colonização do Brasil. Em Guaratuba é tradicionalmente organizada há mais de 117 anos por um casal festeiro nomeado anualmente pela Igreja Matriz.

Antigamente, a cerimônia era simples e realizada apenas uma missa e a procissão. Mais tarde uma pequena festividade foi anexada ao louvor, mas tinha a duração de um dia e não 10, como acontece atualmente. Com o passar dos anos o evento cresceu. No mês de julho, com uma estrutura maior, a festa acontece com diversas atrações e apresentações artísticas que acontecem após as novenas em louvor ao Divino Espírito Santo e a Santíssima Trindade.

Segundo o Decreto Estadual 4841/2016, em seu Art. 1º institui o Registro de Bens Culturais de Natureza Imaterial que constituem o Patrimônio Cultural Paranaense. Em seu Inciso 1º, o mesmo artigo, define quais os livros de registros, sendo a Festa do Divino englobada no item II – Livro de Registro das Celebrações, onde serão inscritos rituais e festas que marcam a vivência coletiva do trabalho, da religiosidade, do entretenimento e de outras práticas da vida social.

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here