LITORAL DO PARANÁ TERÁ 7 COLÉGIOS CÍVICO-MILITARES EM 2021

0
133
O governador Carlos Massa Ratinho Junior lança nesta segunda-feira (26) o programa de colégios cívico-militares do Estado. No mesmo ato é assinada a regulamentação da lei que autorizou o projeto e anunciada a lista das cerca de 200 unidades beneficiadas nesse primeiro momento. Curitiba, 26/09/2020. Foto: Geraldo Bubniak/AEN

Please enter banners and links.

A Secretaria de Estado da Educação e do Esporte encerrou na quarta-feira (04) a consulta pública sobre a implementação do modelo cívico-militar realizada em 216 colégios da rede estadual. Do total de instituições indicadas, 186 aprovaram a implantação do novo sistema.

No litoral foram 7 colégios aprovados para o modelo cívico-militar e apenas 1 continuará no modelo tradicional. São eles:

COLÉGIOS APROVADOS NO MODELO CÍVIVO-MILITAR:

Antonina: Colégio Estadual Moysés Lupion
– Guaratuba: Colégio Estadual 29 de Abril
– Matinhos: Escola Estadual Abigail S. Correa
– Paranaguá: Colégio Estadual Faria Sobrinho
– Pontal do Paraná: Colégio Estadual Hélio A. Souza
– Paranaguá: Colégio Didio A. Viana
– Paranaguá: Colégio Estadual Helena V. Sundin

COLÉGIO QUE CONTINUARÁ NO MODELO TRADICIONAL PORQUE NÃO OBTEVE O QUÓRUM MÍNIMO NA CONSULTA PÚBLICA:
– Paranaguá: Colégio Estadual Zilah Batista.

A partir do encerramento da consulta pública, o processo passa por uma análise final para que seja aprovada a efetiva participação da instituição no programa dos colégios cívico-militares. Nas unidades em que a comunidade votou pela migração, e houver anuência da secretaria estadual da Educação, a implementação do novo modelo começa em fevereiro de 2021, com o início do calendário escolar.

A nova modalidade será aplicada em escolas do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e no Ensino Médio. Os colégios vão contar com aulas adicionais de Português, Matemática e Civismo, que vão permitir aos estudantes o aprofundamento no estudo sobre leis, Constituição Federal, papel dos três poderes, ética, respeito e cidadania. No Ensino Médio haverá também a adição da disciplina de Educação Financeira.

A administração das unidades será compartilhada entre civis e militares. A direção-geral e o auxiliar, bem como a ministração das aulas, permanecem sob responsabilidade dos profissionais do magistério estadual. O diretor cívico-militar, subordinado ao diretor-geral da instituição, será responsável pela infraestrutura, patrimônio, finanças, segurança, disciplina e atividades cívico-militares. Conforme o tamanho da escola, haverá também de dois a quatro monitores militares.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here