Paraná decreta situação de emergência hídrica, após mais de 10 meses de estiagem

0
741

Please enter banners and links.

O governador Ratinho Júnior (PSD) decretou situação de emergência hídrica no Paraná, pelo prazo de 180 dias, a partir desta quinta-feira (7), data de assinatura da medida.

O estado passa por um período prolongado de estiagem, que ocorre desde junho de 2019, e tem causado impactos diretos no sistema de abastecimento público, segundo a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar).

O decreto do governo permite oficialmente que as companhias de abastecimento de água realizem rodízios de até 24 horas. O prazo de 24 horas poderá ser extrapolados em situações emergenciais.

O texto ressalta que, segundo registros do Simepar e do Instituto Água e Terra (IAT), entre fevereiro e abril, “a anomalia de precipitação atingiu o Paraná de forma generalizada, com valores entre 30% e 90% de déficit, configurando situação de estiagem hídrica nos mananciais de abastecimento”.

Também foi determinada a criação de um grupo de trabalho, que deve conduzir as tomadas de decisão sobre o abastecimento de água no estado.

O grupo, conforme decreto, será formado pelas secretarias estaduais de Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest) e Agricultura e Abastecimento (Seab), além de membros da Polícia Militar (PM) e Coordenaria Estadual de Defesa Civil.

Ainda conforme o documento, os órgãos oficiais devem “promover a publicidade e comunicação necessárias” sobre as decisões de restrição do abastecimento e sobre a conscientização dos paranaenses em relação ao estado de emergência hídrica.

A medida prevê que a Secretaria de Agricultura e Abastecimento oriente e apoie os agricultores para o controle do uso de água nas atividades agropecuárias.

A Polícia Militar e o Instituto Água e Terra deverão, de acordo com o decreto, fiscalizar e autuar usuários em situação ilegal no uso de recursos hídricos.

FONTE  G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here