GCM fiscaliza primeiro dia de toque de recolher em Paranaguá

0
516

Please enter banners and links.

Foi tranquila a primeira noite do toque de recolher em Paranaguá nesta segunda-feira (31), como medida preventiva ao coronavírus. A informação é da comandante da Guarda Civil Municipal, Márcia Garcia, na manhã desta terça-feira. Não foram registradas ocorrências de desobediência tanto aos cidadãos encontrados circulando pela cidade após 20h ou por parte dos proprietários de estabelecimentos comerciais.

O toque de recolher, proibindo a circulação de pessoas das 20h às 6h, foi determinado em Paranaguá após a confirmação do primeiro caso de coronavírus, no litoral, na vizinha Matinhos, por meio do Decreto n.º 1934. Estão autorizados a circular apenas prestadores de serviços na área de saúde, segurança, assistência social, delivery de alimentos e também para entrega de medicamentos (por farmácias), trabalhadores portuários e funcionários de empresas privadas que estejam trabalhando atuando no período noturno. Todos devem portar identificação funcional (crachá).

Além da GCM, representando a Secretaria Municipal de Segurança Pública, com viaturas do Comando, da Romu, de área e da Patrulha Ambiental, também acompanharam a fiscalização equipes da pasta de Serviços Urbanos (Semsu) chefiadas pelo secretário Cláudio Mariano.

Conforme Márcia Garcia, “foram verificados vários estabelecimentos, sendo fechados os que não estavam cumprindo com o decreto”. “Tivemos alguns bares, postos de combustíveis e comércios de outras atividades que não estavam fechados, mas após nossa intervenção entenderam a situação e pararam o atendimento”, comentou a comandante da CM.

Com relação às pessoas encontradas nas ruas, de acordo com Márcia Garcia, “estavam, na sua maioria, indo ou retornando do trabalhando”. “Para a primeira noite, todos nós, depois reunindo as equipes, chegamos à conclusão que foi tranquilo. Não tivemos nenhuma ocorrência de desobediência ou que tivéssemos que notificar alguém. Nesta primeira noite a gente usou mais como orientação”, declarou a comandante.

O secretário municipal de Serviços Urbanos, Cláudio Mariano, também afirmou que não houve resistência ao fechar os comércios e muitos entenderam a fiscalização como medida importante para combater o coronavírus. “A ação foi pacífica e contou com apoio da maioria dos cidadãos. Ficou evidente que boa parte da população está sim preocupada com a pandemia”, analisou o secretário.

Segundo a comandante da GCM, algumas pessoas falaram que não tinham conhecimento ainda do decreto que determinava toque de recolher. “Mas digo que 90% tinha conhecimento e cumpriu, ficando em casa a partir das 20h. A gente vai nesta noite de quarta-feira dar continuidade ao cumprimento ao decreto”, avisa Márcia Garcia.

O descumprimento do decreto que determina o toque de recolher em Paranaguá sujeitará a motoristas e pedestres a apreensão do veículo, condução coercitiva e multa no valor de 300 UFM (Unidade Fiscal do Município). Aos estabelecimentos comerciais também há sanções, que podem variar de multas previstas no Código de Conduta do município a até cassação de alvará.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here