Prefeitos do litoral conhecem Centro de Especialidades da região metropolitana

0
754

Prefeito Marcelo Roque destacou que está sendo estudada possibilidade de implantar um centro aos mesmos moldes na região, mas ressaltou que outra proposta para Paranaguá é a implantação da Fundação Municipal de Saúde, que também está sob análise.

 

Os prefeitos de Paranaguá, Marcelo Roque, de Pontal do Paraná, Marcos Fioravante, de Guaraqueçaba, Hayssan Zahoui, e de Guaratuba, Roberto Cordeiro Justus, visitaram nesta quarta-feira (22) o Centro de Especialidades Médicas do Paraná, gerenciado pelo Consórcio Metropolitano de Saúde – Microrregional Sul (Comesp), em São José dos Pinhais. O objetivo foi conhecer “in loco” o funcionamento do órgão e analisar a possibilidade de implantação de uma unidade aos mesmos moldes, para melhor atender a população litorânea para realização de consultas e exames especializados.

A visita foi acompanhada pelos secretários municipais de Saúde, Lígia Regina de Campos Cordeiro, de Paranaguá, Gabriel Modesto de Oliveira, de Guaratuba, Nilza Rederd, de Guaraqueçaba, e Cláudio Lourenço, de Matinhos, além da diretora executiva do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Litoral (Cislipa), Everllin Guiguer. A equipe foi recebida pela presidente do Comesp, a prefeita de Colombo, Bete Pavin, e a diretora do órgão, Daniela França Cavalcante, além de alguns outros chefes de Executivo que integram o grupo. Também esteve presente o diretor da 1.ª Regional de Saúde do Litoral, José Carlos de Abreu.

Paranaguá estuda a possibilidade de implantação da Fundação Municipal de Saúde, que estaria vinculada à Secretaria Municipal, para melhorar a atenção secundária, que oferece atendimento médico especializado. A instalação do Centro de Especialidades, em parceria com outros municípios da região, é outra alternativa, também para beneficiar a população em relação ao mesmo tema.

“Ainda não temos uma decisão final tomada em relação a isso. O que sabemos é que precisamos melhorar os serviços de saúde na área de especialidades para nossa população. Se vai ser por meio de uma fundação ou em conjunto com o consórcio o tempo vai dizer”, adiantou o prefeito, que preside o Cislipa.

Estudo já foi iniciado pela Prefeitura de Paranaguá para analisar a possibilidade de implantação da fundação. O tema foi levado a conhecimento do Conselho Municipal de Saúde, que autorizou por unanimidade o início dos estudos necessários. O assunto passará por aprovação da comunidade, primeiro pelo próprio órgão colegiado, depois será formulada minuta de projeto de lei para ser analisada e aprovada pelos vereadores da Câmara Municipal, se essa for a decisão final.

“Essa visita foi importante para conhecermos o funcionamento deste Centro de Especialidades, que reúne os municípios da região metropolitana de Curitiba. Ainda não tomamos uma decisão, até porque estamos realizando consulta pública para tanto, mas é fato de que nossa atenção secundária tem que melhorar”, declarou a secretária Lígia.

Vale lembrar que a legislação vigente determina que ao município cabe oferecer a atenção primária, ou seja, atendimentos em unidades básicas de saúde. Serviços de atenção secundária, com consultas médicas de especialidades e exames de média e alta complexidade, são dever do Estado. A intenção de oferecer esse tipo de atendimento na região é evitar viagens de pacientes da cidade para tratamento em Curitiba e municípios da região metropolitana. Somente de Paranaguá são 4 ônibus, com cerca de 130 passageiros, todos os dias subindo a serra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here