Em operação conjunta, PRF fiscaliza furto e receptação de grãos em Paranaguá

0
541

A operação tem o objetivo de fiscalizar desde o furto de carga de grãos até a sua comercialização irregular; um receptador foi preso; pena é de até oito anos de prisão

A Polícia Rodoviária Federal (PRF), em conjunto com a Polícia Militar Ambiental (PAmb), o Corpo de Bombeiros (CB), a Prefeitura de Paranaguá e a Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), realizaram na manhã desta quinta (11), em Paranaguá, uma operação em que fiscalizaram o ciclo criminoso da comercialização de grãos que são furtados de caminhões no município.

Caminhões carregados com grãos que se dirigirem ao porto de Paranaguá trafegam com velocidades reduzidas. Aproveitando-se dessa vulnerabilidade, criminosos destravam o dispositivo da carroceria dos caminhões, causando um descarregamento intencional, fora do local apropriado. Integrantes das quadrilhas, recolhem os grãos espalhados pela rodovia e o comercializam, realizando o ciclo completo, desde a armazenagem até a venda.

Tal prática vai desde o furto de carga, que é a abertura dos dispositivos até o armazenamento e comercialização. Quem adquire esse tipo de produto, incide no crime de receptação, que tem uma pena de reclusão de um a quatro anos de prisão, ou receptação qualificada, quando é o caso da comercialização do produto. Já, o crime de furto, tem uma pena de dois a oito anos de prisão, pois é qualificado, pois há a destruição do obstáculo, que é a trava da carroceria

.

Agentes da PRF e da PM fizeram a verificação da questão do crime de furto e receptação das cargas e um receptador foi preso em flagrante por receptação qualificada, pois os produtos estavam sendo comercializados. A PAmb vistoriou o armazenamento e estocagem dos grãos e em todos os locais fiscalizados, os proprietários não possuíam licença e alguns sacos estavam sem proteção e tomando chuva. O CB fiscalizou as estruturas e condições dos galpões de armazenamento e a a Prefeitura de Paranaguá e Adapar focaram na fiscalização geral em relação ao CNPJ e notas fiscais, sendo que foram lacrados todos os locais de armazenamento, por irregularidades documentais.

Resultados:

5 depósitos clandestinos foram lacrados pela prefeitura
10 multas ambientais lavradas
200 toneladas de fertilizantes apreendidos
1 homem preso por receptação qualificada
33 pessoas fiscalizadas
71 veículos fiscalizados

 

Texto: Maciel Jr / Agência PRF

Fonte : agência PRF

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here