‘Sussurrofone’ incentiva leitura e estimula consciência vocal em escola municipal de Paranaguá

0
109

Você já experimentou ouvir sua própria voz? Com o “sussurrofone”, você consegue amplificar sua voz sem precisar falar alto. Basta sussurrar. Pode ser daí, que o nome “Sussurrofone” surgiu para o projeto que vem sendo desenvolvido na Escola Municipal Castelo Branco, em Paranaguá.

Sussurrofone é uma prática comum em escolas americanas com o objetivo de desenvolver nos alunos a oralidade e consciência de que a boa leitura ajuda no raciocínio lógico e na desenvoltura na escrita. A técnica foi introduzida por uma professora mineira e chama a atenção pelo baixo custo e bons resultados em sala de aula.

A professora Edna Albini Pereira Kaminski colocou a Escola Municipal Castelo Branco na vanguarda da busca de novos instrumentos de aprimoramento dos alunos. Os ‘sussurrosfones, foram feitos com recursos da própria professora e produzidos pelo marido da professora, Élcio Luiz Kaminski.

“Começamos a usar o instrumento junto com o ano letivo de 2019 nas matérias de português, matemática e artes”, explicou a professora. “ O projeto nasceu da necessidade de melhorar a dicção das crianças e está ajudando em outras áreas. Nosso objetivo é ajudar as crianças para que elas tenham consciência da sua voz e seu valor perante a sociedade”, lembrou a professora Edna.

Vencer a timidez é um dos resultados que pode ser alcançado. O aluno Gabriel Vitor de 10 anos, é uma prova disso. Foi ele que, durante entrevista à jornalista da Secretaria Municipal de Comunicação, falou sobre sua experiência, mostrou como usar o sussurrofone e leu um trecho do livro para todos os colegas de sala.

Gabriel disse que lia pouco e que a experiência com o sussurrofone foi “legal e mais interessante porque você escuta tanto alto, quanto baixo”, disse.

A Júlia dos Santos, de 9 anos, disse que ao usar o instrumento ela notou a melhora na leitura. “Eu lia um pouco mal, mas agora leio muito melhor”, confirmou a aluna que faz parte de uma turma de 26 crianças que já utilizam a técnica para melhorar a dicção.

O sussurrofone chamou a atenção dos demais alunos e professores e agora está sendo usado por todos os alunos. A Escola tem 462 crianças matriculadas e ser integrada ao projeto não depende da idade ou qualquer outro critério. Basta segurar o instrumento e ler e a consciência sobre a voz acontece automaticamente.

Professores de um colégio particular se interessaram pelo sussurrofone e uma oficina será feita para que Élcio Kaminski possa orientar a montagem. Um tutorial também vai ser filmado para alcançar maior número de pessoas com a ideia.

A diretora da Escola Castelo Branco, Jucimara Rodrigues da Luz, disse que “todo projeto é bem-vindo para a escola, e projetos de custo baixo e que fazem a diferença devem ganhar todo apoio”, reforçou.

Na prática
O sussurrofone é feito com pedaços de PVC que, montados, formam a parte dos antigos telefones que se usa entre a boca e o ouvido. O aluno usa o sussurrofone para falar. Neste caso, para ler um texto apresentado pela própria professora.

Mesmo que fale mais alto, o aluno aprende que, para ouvir bem a sua própria voz, basta sussurrar, ficar atento ao texto e ler. Ao ter consciência da voz, a pessoa começa a melhorar sua dicção e oratória pois a ferramenta amplifica a voz da pessoa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here