ADVOGADA É ENCAMINHADA POR DESACATO, AMEAÇA E DANO EM ANTONINA

0
413

Por volta das 9h30 do dia 9 de junho de 2018, policiais militares do 9º Batalhão de Polícia Militar atuantes em Antonina receberam informações através do 190 que um indivíduo conduzia um veículo Ford Fiesta de cor prata pela Avenida Thiago Peixoto em direção ao centro da cidade e estaria comercializando drogas. As denúncias ainda informavam que o suspeito possuía quantidade de dinheiro oriunda da venda de entorpecentes durante a madrugada anteior.
O veículo foi visualizado pela equipe e abordado quando este acessou o bairro Caixa D’água, sendo identificado o condutor, um indivíduo de 36 anos, que portava em seus bolsos a quantia de R$ 360,00 (trezentos e sessenta reais) e quatro pedras de crack.
Ao verificar os documentos, a equipe PM constatou que o indivíduo abordado não possui habilitação para dirigir e que o veículo apresentava pendências administrativas, sendo deslocado até o Destacamento Policial Militar de Antonina para recolhimento do carro e demais medidas administrativas de trânsito.
Já no Destacamento PM, durante o preenchimento dos documentos pertinentes, compareceu uma mulher de 41 anos que se identificou como advogada do abordado, em visível estado alterado de humor. Mesmo sendo informada que seu cliente não estava preso e solicitado que aguardasse em local apontado pelos Policiais Militares, a mulher iniciou ofensas e ameaças contra a equipe PM que atendeu a ocorrência, e ignorou as orientações para que se acalmasse e aguardasse o preenchimento dos documentos.
Descontrolada prosseguiu com as ofensas e ameaças, sendo dada voz de prisão à advogada que ainda tentou agredir fisicamente a equipe PM com socos e chutes.
Após ser contida, algemada e colocada no cela humanizada da viatura Policial Militar, inclusive com a ventilação auxiliar acionada, a advogada deu vários chutes no interior da viatura causando danos ao patrimônio público.
Verificado que contra o primeiro abordado haviam sete denúncias no Disque-Denúncia 181 por tráfico de drogas, ele foi encaminhado à 7ª Delegacia Regional de Polícia Civil para procedimentos de polícia judiciária.
Já a advogada foi conduzida à 7ª Delegacia de Polícia Civil de Antonina por desacato, resistência, perturbação do trabalho alheio, ameaça e dano ao patrimônio público.

 

Fonte : Com informações  PMPR – 6º CRPM – 9º BPM

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here