Fraudes de água são prejuízo para toda a população

0
427

A cidade de Paranaguá apresenta elevado número de fraudes de água, que afetam o abastecimento à população. A Paranaguá Saneamento identificou que, em 2018, os “gatos” representam a maior parte das perdas de água no sistema. Com um índice de 46% de perdas de água, as ligações irregulares e as fontes alternativas correspondem a 26 pontos percentuais desse total.

Os dados são alarmantes: o volume de água desviado equivale a três meses de produção da Estação de Tratamento de Água de Paranaguá.  Anualmente, 2,5 bilhões de litros de água são roubados, quantidade suficiente para abastecer um município com mais de 35 mil habitantes durante um ano.

Convivemos também com fontes alternativas de abastecimento, que são as ponteiras e os poços. Muitas vezes, não há autorização para perfuração e nem controle de qualidade da água captada. A prática pode levar até a casa do usuário uma infinidade de agentes contaminantes, vetores de doenças e elementos químicos presentes no solo.

Além disso, as ligações com fontes alternativas de abastecimento são ilegais, conforme a Lei 2000/97, que dita regras para a prestação do serviço de abastecimento. Já a água distribuída pela concessionária atende aos padrões de potabilidade, conforme determina portaria do Ministério da Saúde, o que atesta que a água que chega aos imóveis possa ser consumida sem riscos.

Nos últimos anos, executamos investimentos e hoje temos um dos melhores sistemas de controle de abastecimento do Brasil. Com isso, iniciamos uma nova etapa de trabalho, focada em ações para o controle de perdas não físicas (volume de água consumido, mas não contabilizado pela empresa).

Estamos realizando treinamentos e aumentando equipes especializadas no controle de perdas. Até fevereiro, oito colaboradores prestavam esse serviço e hoje o time conta com 25 pessoas.

Estamos adquirindo uma tecnologia baseada em imagem de satélite, que foi desenvolvido para achar água em Marte. O satélite vai mapear toda a superfície do município e apontar onde há fluxo de água no subsolo. A informação será cruzada com nossa base de dados, possibilitando a identificação de possíveis vazamentos, ligações clandestinas e poços.

Outro investimento da concessionária será o equipamento georeferenciado, que vai fazer um raio-X das ruas e identificar tubulações não cadastradas em nossos sistemas. Desta forma, a tecnologia permitirá a identificação das ligações irregulares. Também iniciamos um programa de substituições de tubulações. Os “gatos”, identificados ao longo do trecho de rede substituído, serão eliminados.

Além desses investimentos, realizamos um trabalho de inteligência a partir da análise de consumo. Localizamos imóveis que possuem ligações ativas, mas registram consumo mínimo ou nenhum consumo, levando em conta o tamanho do imóvel. As ligações que estão suprimidas ou canceladas há mais de seis meses também serão fiscalizadas. Nosso objetivo é “varrer” toda a cidade ao longo de 2018. Nossas primeiras ações têm se mostrado eficientes.

Fraudar o sistema de abastecimento é crime, previsto no código penal, no artigo 155, com previsão de reclusão de dois a oito anos. Quem frauda também paga multa e o valor de 12 meses retroativos, após a regularização da ligação.

Além do crime, as fraudes são pontos de contaminação do sistema de abastecimento. Quem executa uma fraude, normalmente não usa equipamentos e materiais adequados. O ponto de fraude geralmente se torna entrada para diversos contaminantes. Se a fraude for executada perto de uma fossa, provavelmente a água que passa por essa rede poderá estar contaminada por coliformes fecais e outros agentes. A fraude torna-se um propulsor de doenças de veiculação hídrica, como diarreias e rotavírus.

Toda a população é prejudicada e colocada em risco. Qualquer cidadão pode fazer uma denúncia anônima de fraude ou fonte alternativa de abastecimento pelo 0800-6058115.  A Paranaguá Saneamento conta com o apoio dos usuários para garantir a qualidade de água na nossa cidade.

Luis Afonso Bazzo, Economista formado pela PUC-Campinas, com MBA em Contabilidade Internacional, Controladoria e Governança pela USP de Ribeirão Preto, com experiência há 12 anos em Saneamento, atualmente é Diretor Geral da Paranaguá Saneamento.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here