Médico alerta que cuidados para prevenir conjuntivite permanecem

0
195

Paranaguá passa por um surto de conjuntivite desde o mês passado. Em abril a média diária de atendimentos em unidades de saúde e também na UPA está sendo de 300 pacientes. Em março foram registrados cerca de 13 mil casos que passaram pelo serviço de saúde municipal. A expectativa é que continue havendo registro enquanto a temperatura estiver alta.

O Departamento de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde e Prevenção (Semsap) está fazendo levantamento dos casos atendidos nas unidades básicas e na UPA para montar relatório, que deve ser divulgado no final do mês. Serão apuradas as duplicidades e também dados da rede privada, mas vale lembrar que a notificação da conjuntivite não é obrigatória.

A prevenção da doença continua sendo a maior preocupação. Isso porque o contágio é fácil e um paciente infectado que circular em locais com grande fluxo de pessoas pode deixar dezenas de outros doentes. “Por isso orientamos pacientes que sejam diagnosticados com conjuntivite para que não saiam de casa, pois acabam, involuntariamente, pelas próprias mãos, contaminando outras várias pessoas e assim aumenta o surto da doença”, orientou o secretário de Saúde, Paulo Henrique de Oliveira.

Para prevenir a doença é importante também lavar as mãos com freqüência e não coçar os olhos quando elas estiverem sujas, lembra Dr. José Antonio Ferreira Martins, diretor médico da Semsap. “É importante também não compartilhar objetos de uso pessoal, como lençóis, toalhas, travesseiros, talheres, copos e pratos. Tomar banhos em piscinas é outra forma fácil de contágio, bem como usar maquiagem de outras pessoas, toalhas de rosto, dentre outras medidas”, orienta o médico.

A conjuntivite, continua o médico, é a inflamação da conjuntiva, uma membrana que reveste os olhos e as pálpebras. O principal sintoma é a vermelhidão intensa da porção branca dos olhos com muita secreção, que levam de 10 e 15 dias para desaparecer.

Geralmente, a conjuntivite é causada por uma infecção por vírus ou bactérias e, por isso, pode ser facilmente transmitida para as pessoas que estão ao redor, especialmente se existir contato direto com as secreções da pessoa contaminada ou com seus objetos contaminados. “Por isso é importante também limpar as remelas dos olhos e em seguida lavar as mãos e passar álcool em gel. Usar óculos de sol é outra medida que ajuda bastante a aliviar os sintomas”, explica Dr. José Antonio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here