Maior helicóptero executivo do mundo desembarca em Paranaguá

O Porto de Paranaguá recebeu uma carga inédita nesta semana: o maior helicóptero bimotor executivo do mundo, medindo 15 metros de comprimento e pesando mais de 12,4 toneladas, desembarcou no Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP).

O helicóptero modelo Airbus H175 terá suas hélices instaladas em Paranaguá e vai decolar diretamente do cais do porto para o Rio de Janeiro, onde será exposto em uma feira. A carga veio diretamente do porto de Houston, no Texas (EUA) a bordo do supercargueiro Ro-Ro, modelo que permite o embarque ou desembarque de cargas com rodas. A aeronave aguarda a liberação da Receita Federal para levantar voo, que deve acontecer até o dia 26.

O diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Luiz Henrique Dividino, disse que o Porto de Paranaguá está preparado para receber cargas especiais. “Estamos investindo pesado na modernização da estrutura portuária. Com isso, cada vez mais cargas de grande dimensão e peso chegam por Paranaguá”.

O helicóptero foi içado por meio de uma rampa, localizada na popa da embarcação e transferido para uma área externa, onde recebeu a hélice principal e passou pelos testes necessários para seu funcionamento.

O helicóptero está em uma turnê mundial de apresentação. Ele já passou por diversas cidades dos Estados Unidos e do México. No Brasil, apesar de ficar exposto por alguns dias no Rio de Janeiro, a porta de entrada e saída escolhida no país foi o Porto de Paranaguá. Depois da feira, a aeronave volta para o porto paranaense para embarcar para a Europa.

CARGAS ESPECIAIS – Entre as cargas especiais descarregadas pelo Porto recentemente estão 80 peças para a o projeto Puma da Klabin, que totalizavam 600 toneladas. A fábrica vai produzir 1,5 milhão de toneladas de celulose por ano. A previsão é que a planta comece a funcionar em 2016.

Além disso, o Porto de Paranaguá também foi escolhido para ser a porta de entrada de uma remessa de quatro tanques de guerra importados da Alemanha para o Exército Brasileiro. A frota era composta por duas viaturas blindadas de 39,2 toneladas, uma viatura especializada de engenharia de 43 toneladas e um “lança-pontes” de 35,1 toneladas.

No sentido contrário, o porto foi usado recentemente para a exportação de pás eólicas de 56 metros de comprimento. As peças foram produzidas no interior de São Paulo e enviadas para os Estados Unidos.

 

FONTE:BEM PARANÁ

http://www.bemparana.com.br/noticia/387449/maior-helicoptero-executivo-do-mundo-desembarca-em-paranagua

PRESO EM MORRETES ACUSADO DE HOMICÍDIO EM MATINHOS

Por volta da 19h40 do dia 20 de maio de 2015, Policiais Militares de Morretes durante patrulhamento pelo Jardim das Palmeiras avistaram no interior de um bar, Juarez Pereira dos Santos, 61 anos, que contava com mandado de prisão por homicídio expedido pela Vara Criminal de Matinhos.

Realizada a abordagem, foi dada voz de prisão a Juarez que foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil de Morretes para providências.

Península Fertilizantes entra em recuperação judicial

Apenas seis meses após anunciar planos ambiciosos de expansão, a paranaense Península Fertilizantes entrou em recuperação judicial. De acordo com advogados da empresa, o pedido foi aceito pela 1ª Vara de Falências e Recuperação Judicial de Curitiba no dia 13 de maio. O Valor apurou que a companhia tinha a maior parte de sua dívida concentrada no curto prazo e que vivia uma situação financeira considerada frágil há algum tempo.

 

Mas também pesou para o pedido de recuperação a retração das vendas da empresa, de cerca de 20% este ano, além de percalços decorrentes da elevada volatilidade do câmbio. Segundo fontes do segmento, o risco que os credores correm agora é que a empresa está com um caixa considerado baixo para tocar as operações, o que amplia a probabilidade de falência.

 

Procurado, o advogado Rodrigo Shirai, do escritório Brazilio Bacellar Neto e Advogados, que representa a Península, informou que os problemas remontam a 2008, e que desde então a empresa vêm rolando o prazo de pagamento de suas dívidas. Ele acrescentou que no segundo semestre de 2014 imaginava-se a possibilidade de melhora com a entrada da japonesa Mitsubishi no capital da companhia, como informou o Valor, mas o negócio não se concretizou. A Mitsubishi anunciou em dezembro passado que compraria por US$ 15 milhões uma participação de 13,3% da empresa paranaense.

 

“Dentre as exigências, estava a transferência de imóveis de pessoa física para a sociedade, mas havia uma fazenda que era objeto de alienação fiduciária com um banco e esse banco não aceitou. E a Mitsubishi não cedeu a essa condição”, disse Shirai. Procurada, a múlti não respondeu aos pedidos de entrevista.

 

As duas empresas já estavam juntas desde 2002 na Península Norte, joint venture na qual cada uma tem 50% e que atua na região conhecida como “Matopiba” (confluência entre os Estados de Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia) e no leste de Mato Grosso. A Península Fertilizantes controla, ainda, a Península Internacional, que atua com o produto nos mercados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná e São Paulo e chegou a ter planos de investir no Paraguai.

 

A dívida da Península é de R$ 467 milhões, a maior parte no curto prazo e boa parte em moeda estrangeira, de acordo com o advogado. No último dado público disponível, de abril de 2014, a empresa tinha débitos com fornecedores (curto e longo prazo) na casa de R$ 170 milhões. No seu passivo ainda constavam R$ 80 milhões de operações relacionadas a emissões de Créditos de Recebíveis do Agronegócio (CRA).

 

O plano de recuperação judicial deverá ser apresentado em um prazo de 60 dias (a partir de 13 de maio) e, se houver objeção por parte de algum credor, será convocada uma assembleia para votar o plano, que poderá ser aprovado ou modificado. Os credores da Península são muito pulverizados: há diversos bancos, fornecedores e a própria Mitsubishi. Conforme Shirai, o objetivo da empresa é seguir operando no transcorrer do processo.

 

Em 2013, a empresa paranaense teve uma receita líquida de cerca de R$ 500 milhões com a venda de aproximadamente 500 mil toneladas de adubos. A companhia opera diretamente duas unidades – uma em Paranaguá (PR) e outra em Rondonópolis (MT) -, e conta com diversas filiais de vendas espalhadas pelo país.

 

FONTE:http://globalfert.com.br/noticia.php?n=peninsula-fertilizantes-entra-em-recuperacao-judicial

 

Laudo confirma: substância encontrada em linguiça não é maconha

A suspeita de ser maconha a substância encontrada dentro de uma linguiça, no último dia 01 de maio por uma família de Paranaguá foi descartada pelos exames realizados pelo Instituto de Criminalística, em Curitiba. O laudo foi encaminhado no último dia 14 para a 1ª Subdivisão Policial de Paranaguá, informando que o material encontrado no interior do alimento não se trata de substância entorpecente.

De acordo com delegada responsável pelo caso, Maria Nysa Moreira Nanni, as análises mostraram que trata-se de um produto vegetal, compatível com tempero, e o processo de investigação sobre esse caso será encerrado.

Agora, a Polícia Civil aguarda o resultado da perícia do primeiro caso, que ocorreu no dia 21 de abril, em um produto da mesma marca e comprado no mesmo supermercado. Após registro do segundo caso, a Polícia e a Vigilância Sanitária foram ao estabelecimento e realizaram uma inspeção, e não foram encontradas irregularidades – as linguiças que pertenciam ao mesmo lote de fabricação estavam armazenadas de forma adequada, e as embalagens não apresentavam adulteração.

MAIS TRANSPARÊNCIA:Gastos com diárias deverão ser divulgados na internet

A Câmara de Vereadores de Paranaguá aprovou em primeira votação nesta quarta-feira (19), projeto de lei de autoria do vereador Adalberto Araújo (PSB) que dispõe sobre a publicação mensal de dados referentes a diárias utilizadas por prefeito, vice-prefeito, agentes políticos, superintendentes e diretores vinculados à administração direta e indireta do município. Segundo o texto aprovado, prefeitura, fundações, autarquias e empresas ligadas ao Poder Executivo deverão divulgar nos respectivos portais de transparência informações como nome do requerente, cargo ocupado, itinerário, data, valor e justificativa da viagem. Para Adalberto, trata-se de “mais uma medida em direção à transparência e à lisura no uso do dinheiro público, e que vai permitir o controle e a fiscalização dessas diárias por qualquer cidadão”, destacou. A segunda votação do projeto acontece no Palácio Carijó nesta quinta-feira (21), a partir das 19h.

Magistério Municipal: “Se categoria for às ruas, estaremos juntos de novo”, diz vereador

Diante da ausência de perspectiva para pagamento do saldo da reposição do piso do magistério e da iminência de nova greve dos professores municipais, o vereador Adalberto Araújo (PSB) antecipou que sempre estará ao lado da categoria. “Tenho apoiado desde sempre as decisões dos professores e se a assembleia decidir pela paralisação, estaremos juntos de novo”, disse, recordando sua participação em todos os movimentos e ações do magistério local. “Meu compromisso é com a Educação e com o ensino público de qualidade, e isso jamais irá existir sem remuneração digna do professor”, justificou. A declaração foi feita à Rádio Terra Nativa nesta terça-feira, minutos após a reunião na sede da prefeitura entre representantes do Poder Executivo e dos professores. A classe reivindica o pagamento de 6,6% e a Administração Municipal afirma poder pagar apenas 1,84%, para não comprometer o limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal. Mas para o parlamentar, a prefeitura precisa fazer a lição de casa, reduzindo despesas para que a lei federal que estabelece o piso nacional, seja cumprida. “É preciso cortar na própria carne, principalmente reduzindo o número de cargos comissionados, de superintendências”, completou. Adalberto informou ainda que irá formular consulta ao Tribunal de Contas do Paraná, sobre a legalidade do gestor efetuar o pagamento do piso mesmo se ultrapassar o limite prudencial da lei de responsabilidade fiscal. “Há precedentes de outros tribunais nesse sentido, e objetivo é deixar claro para o prefeito e seus secretários que a lei do piso deve ser cumprida”, finalizou.

POLICIA MILITAR PRENDE JOVEM E APREENDE MENOR POR TRAFICO NO BAIRRO NILSON NEVES

Policiais Militares da Rotam PM do 9º Batalhão em Paranaguá em patrulhamento pelo bairro Nilson Neves, , abordaram um indivíduo identificado como sendo um jovem de 19 anos de idade, que estava em uma foto postada no web denuncias, na companhia de um outro jovem o qual segurava dois invólucros semelhantes a tijolos de maconha. Perguntado ao abordado o local em que havia sido tirada a foto, este indicou a casa do segundo envolvido. Deslocaram ate a residência indicada e abordaram um jovem identificado com um menor de 16 anos de idade, saindo do portão de sua casa. Indagado sobre a foto, o mesmo de imediato informou a equipe que a droga estava exatamente no cômodo da casa em que foi tirada a foto. Adentraram então a residência e o menor mostrou que a droga estava escondida em baixo de sua cama. Localizaram a droga e foi dada voz de prisão ao maior e apreensão ao menor e ambos conduzidos a 1ª Subdivisão Policial de Paranaguá para as devidas providências.

Fonte : Comunicação Social 9º BPM

11150669_384859101707753_6849979853760414024_n 11216582_384859051707758_838876073935716421_n 11220857_384859085041088_2112578249908616718_n

Prefeito nega que Praça 29 de Julho vai virar estacionamento

Em entrevista concedida ao   Rede Notícias desta segunda-feira (18)  pela  Rádio  Ilha  do  Mel  FM 90.3 , o Prefeito de Paranaguá, Edison Kersten, adiantou que vai vetar o projeto de lei que transformaria em estacionamento parte da Praça de Eventos 29 de Julho. O projeto foi apresentado e aprovado na Câmara de Vereadores (por 8 votos contra 7) na última quinta-feira, dia 14.

Na última semana, Kersten apresentou a empresários e moradores, no SESC Paranaguá, o projeto de recuperação da Rua da Praia, entorno do Aquário, Praça do Guincho com interferências até a Avenida Coronel José Lobo. Segundo ele, a Prefeitura busca recursos, junto aos governos Estadual e Federal, e já tendo conseguido recursos para iniciar as melhorias na Praça do Guincho. Pistas de caminhada e a revitalização de todo o trecho fazem parte do projeto.

A manifestação contrária a projeto de lei tem o objetivo de deixar claro que não é um projeto encaminhado pelo Executivo.

De cabeça nas informações